Postagem em destaque

Como iniciar a sua carreira de Segurança da Informação?

Planejamento para se tornar um Analista de Segurança da Informação. Monte o Seu. Após um pouco de pesquisa sobre o tema e conversad...

Google e Microsoft fazem propostas para uma internet veloz



Empresas vão apresentar propostas para próximo encontro da Internet Engineering Task Force (IETF), esta semana.

Microsoft e Google têm planos para o encontro da Internet Engineering Task Force (IETF) esta semana para tornar a Web – especificamente o protocolo HTTP – mais rápida.

A proposta da Microsoft inclui algumas das ideias do Google, mas há bastante diferença entre elas.

O HTTP comanda como os servidores e navegadores respondem a vários comandos. Digitar uma URL, por exemplo, envia um comando HTTP solicitando uma página web específica. A proposta SPDY, do Google, sugere quatro melhorias no protocolo atual para acelerar páginas da Web:

emitir várias solicitações simultâneas
priorizar pedidos
comprimir cabeçalhos para diminuir o impacto de informações redundantes
enviar dados a partir de servidores para clientes sem pedidos específicos
A equipe do Google assinala que o SPDY "tenta preservar a semântica existente do HTTP", um conceito que a Microsoft também afirma acreditar.

O projeto da Microsoft, chamado de "Velocidade+Mobilidade", acredita na manutenção da semântica, na integridade da arquitetura em camadas, e no uso de padrões existentes. Mas não concorda com boa parte do que o Google está sugerindo.

A Microsoft propõe a atualização do WebSocket para a criação e manutenção da sessão, e usar o SPDY para multiplexação e camadas de HTTP. O que difere as propostas está em suas últimas duas sugestões: "Esta proposta remove todos os controles de gerenciamento de congestionamento propostos no SPDY, de acordo com o princípio da preservação de uma arquitetura em camadas. Em vez disso, todas as questões referentes ao TCP na proposta SPDY deverão ser apresentadas ao grupo de trabalho competente para apreciação. Finalmente, esta proposta considera que o servidor push está fora do âmbito do HTTP 2.0 porque não é compatível com a atual semântica da HTTP."

Em linguagem simples, a Microsoft acredita que o Google está latindo para a comissão IETF errada. Em um post no blog da empresa, Jean Paoli escreveu: "Já existe um amplo consenso sobre a necessidade de tornar a navegação na web muito mais rápida. Acreditamos que as aplicações – não apenas os navegadores – deve ser mais velozes também. Mais e mais, as pessoas acessam serviços web via apps, além de seu navegador. Melhorar o HTTP deve também deve tornar a web móvel mais rápida".

No entanto, não está claro como a proposta da Microsoft vai fazer isso acontecer, enquanto a do Google, sim.

Fonte: IDGNOW