Postagem em destaque

Como iniciar a sua carreira de Segurança da Informação?

Planejamento para se tornar um Analista de Segurança da Informação. Monte o Seu. Após um pouco de pesquisa sobre o tema e conversad...

Google lança site destinado a ajudar webmasters de páginas hackeadas


Novo site apresenta artigos e vídeos criados para ajudar administradores de sites a identificar e diagnosticar hacks e recuperar a página

O Google lançou um site que visa ajudar webmasters (administradores) que tiveram suas páginas online hackeadas, algo que a empresa diz acontecer milhares de vezes todos os dias.

O novo site apresenta artigos e vídeos criados para ajudar webmasters a identificar e diagnosticar hacks e recuperar a página.

O site aborda as diferentes formas com que sites podem ser comprometidos. Por exemplo, crackers podem invadir uma página e implantar um malware para infectar os visitantes, ou eles podem preenchê-la com conteúdo de spam invisível com o objetivo de aumentar seus rankings de busca.

Ao anunciar o novo recurso "Help for Hacked Sites" (Ajuda para Sites Hackeados, em tradução), o Google também lembrou webmasters de melhores práticas para a prevenção, incluindo manter todo o software do site atualizado e corrigido, e estar ciente de potenciais problemas de segurança relacionados a aplicativos de terceiros e plug-ins, antes de instalá-los.

Esta última iniciativa do Google baseia-se em seus esforços ao longo dos anos em detectar, de forma proativa, malwares em sites que a sua ferramenta de buscas indexa, e alertar ambos os usuários da página e os webmasters afetados.

Já que a gigante de Mountain View é a principal ferramenta usada por pessoas no mundo inteiro para encontrar e linkar sites, é do interesse do Google se certificar de que não está indicando aos seus usuários destinos online maliciosos ou comprometidos.

Como parte desses esforços, o Google também tem dado suporte, desde 2006, à organização sem fins lucrativos StopBadware, que conscientiza sobre sites comprometidos e fornece recursos de informação para os usuários finais, webmasters e hosts da Internet.

No entanto, o problema permanece e continua a ser complicado de resolver para muitos administradores, já que livrar um site de um malware muitas vezes exige conhecimentos avançados em IT e ajuda externa.

Uma pesquisa realizada pela StopBadware e pela Commtouch no ano passado sobre webmasters que tiveram seus sites hackeados mostrou que 26% dos administradores foram incapazes de reparar o dano, e 2% optaram por desistir e abandonar a página comprometida.

Fonte: IDGNOW