Postagem em destaque

Como iniciar a sua carreira de Segurança da Informação?

Planejamento para se tornar um Analista de Segurança da Informação. Monte o Seu. Após um pouco de pesquisa sobre o tema e conversad...

"O antivírus está morto", diz vice-presidente da Norton Antivirus

Afirmação de executivo aconteceu em entrevista recente para o WSJ, mas não representam uma aposentadoria da empresa ou nada do tipo.

O antivírus está morto!

Foi o que disse Brian Dye, vice-presidente sênior para segurança da informação para a Symantec em uma entrevista concedida no final de semana ao Wall Street Journal.

As palavras podem ser chocantes - a Symantec e o seu antivírus Norton estão entre os primeiros no ranking de segurança há anos. Mas não se deixe enganar: o Norton não está se aposentando, e as palavras de Dye meramente refletem a nova realidade da proteção de computadores.


Enquanto os antivírus ainda representam um papel importante em detecção e proteção contra softwares maliciosos instalados no seu PC, muitos dos ataques sofisticados atuais ainda conseguem invadir máquinas que possuem programas de antivírus instalados. Dye disse ao WSJ que estima que os antivírus tradicionais detectam apenas 45% de todos os ataques. E isso não é bom.


Para piorar a situação, a empresa de segurança FireEye disse que 82% de todos os malwares que ela detecta ficam ativos por apenas uma hora, e 70% de todas as ameaças na rede aparecem apenas uma vez, já que o autor do código malicioso rapidamente modifica o seu software para evitar ser detectado por soluções de antivírus tradicionais.

A função dos antivírus se tornou algo mais para uma caça por fantasmas que uma detecção e prevenção de ameaças, disse a empresa de segurança.


Para combater novas ameaças, o Norton e outras fornecedoras de software de segurança estão lançando novos produtos desenvolvidos para encerrar ataques específicos, como ferramentas que protegem contra tentativas de spam e phishing, sites maliciosos e ataques contra mídias sociais.

As companhias de segurança também começaram a se infiltrar no ramo de softwares como gerenciadores de senha, aplicativos móveis VPN e segurança de serviços de armazenamento em nuvem - e nenhum deles se enquadra na clássica categoria "antivírus".

Em outras palavras, o antivírus não está tão morto assim. Apesar das duras palavras do VP da Symantec, ainda é muito importante ter uma solução antivírus instalada e atualizada no seu PC. Só que, agora, o antivírus é apenas mais uma das diversas ferramentas necessárias para manter a sua máquina protegida contra o crescente número de cibercriminosos cada vez mais experientes.

Fonte: IDGNOW