Postagem em destaque

Como iniciar a sua carreira de Segurança da Informação?

Planejamento para se tornar um Analista de Segurança da Informação. Monte o Seu. Após um pouco de pesquisa sobre o tema e conversad...

Por que inserir monitoramento de rede nos projetos de TI?

Há pelo menos duas razões: garantir os serviços, além de descobrir problemas e identificar soluções, o que gera novas oportunidades

A tecnologia é a espinha dorsal dos negócios, seja para uma startup, PME ou empresa de grande porte. Por isso, falhas nos sistemas não são apenas irritantes, mas um problema capaz de trazer grandes prejuízos. Prevenir incidentes é essencial. Se a sua empresa é uma provedora de serviços de TI e, portanto, desenvolve, implementa e/ou integra projetos em companhias de vários portes, você deve considerar o "monitoramento de redes" como um aliado.

Há pelo menos três razões para isso: primeiro a certeza de poder garantir os seus próprios serviços e infraestrutura. Segundo, porque favorece a expansão dos negócios, pois o monitoramento também pode ser oferecido aos clientes atuais e futuros, o que irá proporcionar aos provedores de TI uma visão aprofundada da infraestrutura dos clientes e assim, eventualmente descobrir problemas e identificar soluções, o que gera novas oportunidades. E terceiro, o monitoramento é uma ferramenta útil para todas as empresas, independente do ramo de atuação.

Para a maioria dos clientes, a prioridade é monitorar a estrutura clássica de TI que consiste em componentes de hardware, ambientes virtualizados, aplicações e serviços. E no geral, os fabricantes de equipamentos já integram recursos básicos de monitoramento em seus produtos. Então, como convencer o cliente da necessidade do serviço de monitoramento?


Alguns departamentos de TI utilizam essas funções em combinação com ferramentas de monitoramento gratuitas, na esperança de obter insights abrangentes, o que gera uma colcha de retalhos – com gerenciamento e funções de alerta insuficientes. O remédio, então, seria o monitoramento profissional. Em ambientes virtuais, por exemplo, menos hardware está disponível e, em contrapartida, há mais servidores lógicos em uso. Em monitoramento, isto significa que o "host" (ex. VMware) e o "guest" (ex. Windows) deveriam estar integrados.

Outro argumento importante é que o monitoramento além de verificar se as aplicações estão funcionando, também exibe a perspectiva do usuário: o quão rápido é a resposta do banco de dados, ou quanto tempo leva para enviar um e-mail, etc.

Aplicações na indústria e IoT

Além das razões já expostas que ajudam a expandir significativamente o portfólio de produtos, os provedores de serviços podem agregar valor, ao oferecer algo mais, o que vai além do simples monitoramento de TI.

Na indústria, por exemplo, as ferramentas de monitoramento podem observar máquinas e cadeias de processos. Configurada como uma estação de controle central, uma solução de monitoramento mapeia tanto a produção, como o sistema de TI, de modo que a equipe responsável seja capaz de identificar antecipadamente potenciais complicações e localizá-las onde ocorrem. Dessa forma, a solução transmite mensagens de erros precisas para que medidas adequadas possam ser tomadas com rapidez, evitando longos períodos de inatividade.

Este tipo de monitoramento também é adequado para os conceitos de indústria inteligente (Industrial Internet) que combinam os mundos real e virtual para criar a Internet das Coisas (Internet of Things - IoT), onde “coisas” e serviços estão interligados entre si. O conceito de IoT também é viável para hospitais e clínicas que podem monitorar tecnologias médicas, climáticas e de construção, assim como software para o ambiente hospitalar, como HIS, RIS e LIS. Outras aplicações são nos serviços públicos e para os fornecedores de energia que podem monitorar os níveis de água, medidor de vazão, estações de controle e canais de atendimento.

Enfim, as possibilidades de monitoramento são ilimitadas. Fornecedores de serviços de TI que compreendem melhor as necessidades de seus clientes podem facilmente ser criativos e mostrar opções que agregam valor. Soluções de monitoramento ainda podem ser criadas para controlar e regular o fluxo de visitantes em museus, avaliar preços de gasolina e, assim, reduzir custos com o combustível ou até monitorar a qualidade da água em pisciculturas.

O monitoramento oferece uma visão geral de toda a rede e da infraestrutura de TI, além de agregar vantagens, como o acompanhamento e análise dos dispositivos conectados ao sistema, ajudando no diagnóstico de problemas.

Fonte: CIO