Postagem em destaque

Como iniciar a sua carreira de Segurança da Informação?

Planejamento para se tornar um Analista de Segurança da Informação. Monte o Seu. Após um pouco de pesquisa sobre o tema e conversad...

Fraude - Leilão de Centavos


A proposta dos sites de leilão de centavo é justamente oferecer as maiores tentações em produtos, para o usuário que quer pagar o mínimo possível – ou seja, todos nós.

O funcionamento é simples: o usuário compra créditos que equivalem a um número pré-determinado de lances. Esses lances são usados para aquisição de produtos a preços - com o perdão do trocadilho - arrasadores. A cada lance dado, o relógio relacionado à oferta é reiniciado e o valor do bem aumenta em um centavo. Quando o cronômetro chegar ao fim, o último lance arremata a compra.

Os leilões de centavos, nome dado aos sites em que usuários podem lançar de centavo em centavo, ou de real e real, produtos que começam com preço zero têm ganhado a cada dia mais adeptos no Brasil. Antes de lançar, o usuário deve comprar créditos pré-pagos. O usuário pode lançar até o cronômetro do produto zerar. Queixa comum é que os usuários de boa fé nunca conseguem cobrir os lances ou lograrem-se vencedores, pois sempre aparece alguém no último milésimo, propondo um lance maior.

Numa análise acerca da autenticidade de alguns sites, identificamos que, descaradamente e incrivelmente, são sempre os mesmos usuários vencedores. Estes usuários, na verdade, não existem.

É isso mesmo. Em muitos sites existentes na rede, estes usuários são nada mais que “bots”, ou seja, agentes ou funções programadas para sempre cobrir o lance de usuários de carne e osso. Igualmente, como usuários são reféns do sistema, são reféns das regras e da programação, que não permite que seres humanos cubram os “bots” nas propostas, tudo na surdina, onde os proprietários se valem da ignorância dos usuários, que de centavo em centavo, estão perdendo fortunas na Internet.

O mais incrível é que não há necessidade de perícia especializada. Basta dedução. Por que um usuário iria querer comprar a mesma mercadoria diversas vezes? Isto está acontecendo.

Os sites, já com mecanismos para fraude, são inclusive vendidos pela Internet com “templates” já com bots programados. Alguns administradores ainda são “bondosos” e configuram os bots para deixarem humanos ganharem, diga-se, às vezes. Os bots dão lances automáticos, por outro lado, usuários que criem sistemas de lance automático são considerados nocivos pelo regulamento dos sites e podem ser desconectados dos sistemas.

A lógica faz sentido: para as empresas lucrarem com “centavos”, elas precisam de usuários. Logo, com receio de prejuízo, empresas passam a manipular códigos e fraudar leilões, impedindo que muitos produtos sejam arrematados.

Se os falsos bots são desenvolvidos pela empresa, o usuário tem direito a reparação dos danos materiais e morais na justiça. Ainda, se são os próprios usuários os fraudadores, o site também é responsável.

Veja um exemplo do funcionamento no vídeo abaixo:



Fonte: Olhar Digital